Você sabia que o Brasil é um dos líderes mundiais na produção de cacau, a fruta que dá origem a uma delícia que é praticamente unanimidade — o chocolate? Na verdade, não é da fruta produzida pelo cacaueiro que vem o chocolate, mas sim das suas sementes, também chamadas de amêndoas.
O cacaueiro é uma planta tropical, que cresce em lugares com temperaturas acima de 21º C. Se cultivada em locais mais frios, o risco é de que o desenvolvimento das sementes não seja adequado, o que resulta em um produto final de qualidade inferior. Por esse motivo, as principais regiões produtoras no país são o Norte e o Nordeste.
Quer conhecer alguns detalhes sobre a produção do cacau? Vem, que nós mostramos tudo neste post!
Como é atualmente a produção nacional de cacau?
Ao comprar um chocolate, é importante saber de onde ele veio, se sua produção causou impacto social ou ambiental e se o produto é de qualidade, certo? Por isso, vamos contar tudo sobre a produção dessa delícia.
As plantações estão localizadas, em sua grande maioria, nas regiões Norte e Nordeste, especialmente nos estados da Bahia e do Pará. Depois do plantio, os cacaueiros demoram entre 4 e 5 anos para produzirem flores, das quais somente algumas serão fecundadas e desenvolverão frutos.
A colheita desses frutos acontece, em média, duas vezes por ano, sendo que a época tradicional da safra vai do fim de outubro até abril do ano seguinte, embora possam ser coletados durante todo o ano. Um cacaueiro oferece frutos por cerca de 60 a 70 anos, quando então a produção começa a decair.
Depois de colhidos, os frutos são cuidadosamente cortados para que as sementes sejam preservadas. Cada fruta contém entre 20 e 40 sementes do tamanho de uma amêndoa, presas à polpa, que precisam ser retiradas de forma manual, uma a uma.
Depois dessa etapa, as amêndoas são selecionadas. Assim, as de má qualidade ou germinadas são descartadas, para que não prejudiquem as demais. Na sequência, elas passam por um processo de fermentação natural, que reduz a sua umidade e diminui a acidez. Os cochos de fermentação são feitos de madeira e as sementes são cobertas por folhas de bananeira.
Durante esse processo de fermentação, que dura cerca de uma semana, é importante que as sementes sejam remexidas a cada 24 horas, em média. Quando estiverem fermentadas, elas estarão com coloração castanho-avermelhada.
Depois desse processo, as sementes ainda passam pela etapa de secagem antes de serem enviadas aos produtores de chocolate. Isso pode acontecer de forma natural, com exposição ao sol por um período médio de dez dias, ou artificial, por 40 horas. Mesmo com o uso da secagem artificial, a exposição ao sol, por pelo menos três dias, é recomendada.
Conheça as metas para o aumento da produção de cacau
Mesmo com a grande produção nacional, a demanda brasileira por chocolate é tão elevada que o país importa da África parte do cacau necessário. Por isso, existe um programa que prevê o aumento da área de plantio no Brasil, com o objetivo de dobrar a produção, no prazo de dez anos.
Como o cacau é uma fruta nativa, é importante que os métodos de plantio sejam associados ao cultivo florestal, contando com a adesão de agricultores familiares. Pelo projeto que prevê a expansão das áreas de plantação, novas regiões poderão passar a ser produtoras — a ideia é estender o cultivo para os estados de Rondônia, Mato Grosso e Espírito Santo.
Além de promover a autossuficiência nacional, a expansão tem o objetivo, também, de aumentar a proporção de cacau no chocolate. No final de 2019, o Senado aprovou o aumento do teor da matéria-prima no chocolate que atualmente, conforme regulamento da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), é de 25%.
Além disso, o aumento das áreas de plantio incentivará o reflorestamento de terras degradadas, além de gerar renda para os pequenos agricultores familiares.
Saiba o que é a produção de cacau agroecológica
Nos últimos anos, uma estratégia de produção de cacau baseada na sustentabilidade em crescendo no Norte e Nordeste. As plantações, conhecidas como agroecológicas, atuam de forma responsável, promovendo o desenvolvimento regional e envolvendo as comunidades locais, inclusive assentamentos indígenas e quilombolas.
A ideia é causar o menor impacto social e ambiental possível.
Qual a importância da produção de cacau de qualidade?
A produção sustentável de cacau, com respeito aos produtores e com a adoção de técnicas para preservar a biodiversidade local, é fundamental para garantir a qualidade das sementes e, consequentemente, do produto final. Oxê! E o que isso tem a ver com a Dengo?
Tudo! A empresa só trabalha com cacau de cabruca, que é um sistema agroecológico de plantio. Cabrucar é uma palavra regional, que significa abrir espaço na mata nativa para plantar. O cultivo é feito em meio à vegetação original, preservando os sabores e aromas da floresta.
O termo cacau de cabruca era utilizado pelos colonizadores da região Sul da Bahia, há mais de 200 anos. Eles que iniciaram o cultivo na região, sem destruir os bosques naturais ou comprometer os recursos hídricos. Com o passar do tempo, esse tipo de produção se mostrou eficiente, pois gera produtos de grande qualidade, sem destruir as riquezas naturais locais.
Como o cacau contribui para a sustentabilidade regional?
Além de melhor qualidade, a opção pelo cacau de cabruca é uma forma de proporcionar renda aos moradores locais, preservando exemplares únicos nativos da Mata Atlântica, como as árvores do pau-brasil e o jequitibá.
Para manter a qualidade dos frutos e sementes e garantir a dignidade e boas condições dos agricultores, é essencial valorizar o produtor rural. O cultivo do cacau é uma maneira de promover a sobrevivência das comunidades locais.
A forma de produção tem tudo a ver com a qualidade do produto final. Para crescer, o fruto precisa de solo adequado, sombreamento correto e clima favorável. Sombreados pela vegetação natural, os cacaueiros produzem frutos melhores. Além disso, a forma de beneficiamento adotada na região (coleta, fermentação e secagem) contribui para a qualidade do cacau de cabruca.
Isso, claro, faz toda a diferença para o produto final, que chega em sua casa e em sua mesa, em receitas cheias de sabor, mantendo o equilíbrio com a natureza e a conexão com o Brasil. Depois de conhecer todos esses detalhes sobre a produção de cacau, especialmente o de cabruca, duvidamos que você não queira um dengo!
Español