Você sabe como ler uma embalagem do chocolate? Não se aperreie mais! Muitas informações relevantes sobre a qualidade do produto, seus nutrientes, entre outros detalhes interessantes, são encontradas no rótulo, por isso, vale a pena saber como interpretá-lo de maneira correta.

Os diferentes dados expostos em uma embalagem podem ser interpretados de forma singular. Enquanto alguns deles são decisivos para escolher o seu chocolate, outros não influenciam diretamente. Ainda assim, essas informações ajudam os apaixonados pelo produto a conhecerem mais sobre ele e sobre o processo de produção.

Neste artigo, vamos mostrar como você pode entender cada informação contida na embalagem, fazendo um uso mais consciente do seu chocolate. Venha conosco e saiba como escolher o melhor para você!
Tipo do chocolate
Essa é uma informação básica, que praticamente todo mundo que compra um chocolate verifica. O tipo indica se ele é amargo, meio amargo, ao leite ou branco. É nessa hora que você também pode ver se ele é puro ou se tem recheios, como castanhas, frutas, entre outros.

A escolha do produto, nesse caso, está relacionada ao seu gosto e à preferência, visto que alguns preferem os mais amargos, enquanto outros ficam com os mais doces.

Nutrientes
Os alimentos têm, em sua composição, alguns nutrientes, como vitaminas, minerais, água, carboidratos, proteína e gordura, em proporções diferentes. Por isso, além da apresentação dos ingredientes, a embalagem também deve informar os dados nutricionais do produto para orientar o consumidor sobre a quantidade de nutrientes e de calorias contida em cada porção.

Esses valores nutricionais são definidos de acordo com uma porção, que equivale à quantidade média do alimento usualmente consumida pelas pessoas. As informações devem vir descritas em uma tabela ou em forma linear, com valores diários de referência baseados numa dieta de duas mil calorias.

Lista de ingredientes
A lista de ingredientes é apresentada em ordem decrescente de quantidade, ou seja, os componentes mais presentes aparecem primeiro. Nesse momento, você pode saber se o produto tem excesso de açúcar, caso ele esteja em primeiro e quanta matéria-prima é utilizada.

Um chocolate de qualidade não precisa de muitos ingredientes, sendo que a pasta de cacau, o açúcar, a manteiga de cacau, o leite em pó, o emulsificante e a baunilha natural são alguns dos mais comuns. Além deles, é possível encontrar recheios e outros complementos que ajudam a deixar o gosto mais arretado.

É interessante prestar atenção nessas informações, porque elas alteram diretamente o gosto do produto e a sua experiência. A manteiga de cacau, por exemplo, é um ingrediente caro, por isso, costuma ser substituído por outras gorduras que alteram o sabor, a textura e o derretimento na boca.

Sendo assim, vale a pena reparar se ele contém gordura hidrogenada, manteiga de leite e ingredientes semelhantes. Além disso, também existe a presença de aromas artificiais, que geralmente são usados para disfarçar o sabor.

Outro ponto importante é a indicação de ingredientes alergênicos. Algumas pessoas têm restrições a alguns alimentos, sendo fundamental que a embalagem indique a presença deles. Eles devem aparecer junto à lista de ingredientes, mas algumas marcas indicam a ausência de glúten, de lactose, de soja, entre outros, de forma destacada, facilitando a compra para os clientes.

Porcentagem de cacau
A porcentagem de cacau indicada é a soma da pasta e da manteiga de cacau. Essa informação não está presente em todos os produtos, mas ela aparece principalmente nas embalagens dos chocolates bean-to-bar.

É interessante notar que o cacau é o principal ingrediente do chocolate, portanto, quando esse aspecto é salientado, a marca demonstra preocupação com a qualidade do produto. Além disso, a porcentagem também afeta o gosto, por isso, é uma informação relevante para a sua escolha.

Origem do cacau
A origem do cacau nem sempre está indicada na embalagem, entretanto, quando esse dado aparece, é um sinal de que a empresa procurou uma matéria-prima de qualidade. Eles são chamados de chocolates de origem. Como cada região apresenta diferentes características de solo e de clima, o sabor também não será igual, afetando diretamente o chocolate.

A origem também é uma informação que ajuda a combater a exploração dos produtores e agricultores. Uma marca consciente se preocupa com o valor pago, com as condições de trabalho de quem oferece a matéria-prima, com a qualidade do fruto, entre outros aspectos.

Dessa maneira, a empresa contribui para que a produção de cacau seja sustentável, sem prejudicar nenhum lado da balança e oferecendo um produto de qualidade para o consumidor final.

Processo de fabricação do chocolate
O processo de fabricação do chocolate também pode ser considerado, mas não é uma informação que está presente em todas as embalagens. Dentro desse contexto que conhecemos a expressão bean-to-bar, que significa “da semente à barra” ou “da amêndoa à barra”.

Esse chocolate é feito de maneira próxima da origem, com uma cadeia produtiva pequena, sem intermediários e com fornecedores de qualidade. Desse modo, o produtor do ingrediente é valorizado, e questões de sustentabilidade e impacto social são consideradas.

Além disso, a produção de um chocolate bean-to-bar exige a supervisão de um “chocolate maker”, profissional responsável por cuidar do processo passando pela fermentação da semente do cacau, pela seleção e pela torra das sementes e pela mescla com outros ingredientes, para chegar ao resultado desejado.

Como o sabor dos chocolates está diretamente ligado à qualidade da amêndoa do cacau, os chocolates bean-to-bar valorizam os cacaus e as sementes de excelência. Dessa forma, os clientes podem conhecer e desfrutar de diferentes tipos de cacau, com aromas, sabores e características sensoriais diversificadas.

Por utilizarem amêndoas de cacau mais cuidadas, os chocolates bean-to-bar também requerem menos uso de açúcar, gordura, aditivos e flavorizantes, outro indicativo de qualidade, além de serem mais saudáveis para os consumidores.

Neste artigo, mostramos algumas informações e dicas sobre como ler uma embalagem do chocolate. A leitura correta desses dados contribui para que você consuma um produto de mais qualidade, com ingredientes de procedência e mais saudáveis. Além disso, é uma forma de procurar empresas sustentáveis, que valorizam os produtores do cacau e contribuem para que toda a cadeia produtiva seja beneficiada.


português (Brasil)