Conheça mais sobre o sistema agroflorestal

onde o cacau da Dengo é cultivado 

 

Nossos dengos vêm da floresta, da Cabruca. Mas você deve estar se perguntando o que isso significa, né? Resumindo, é uma forma de cultivar cacaueiros no meio da Mata Atlântica. 

Mas na verdade, é muito mais do que isso: esse tipo de cultivo agrega valor à produção rural por meio do manejo ecológico de sistemas agroflorestais (cabrucas), diversifica a área de atuação e aumenta a sustentabilidade da produção. 

E como é a partir daqui que as nossas histórias começam a ser contadas, chegue cá e vem descobrir mais sobre esse lugar exuberante onde o nosso cacau é cultivado. 

 

cabruca-dengo

Origem da palavra

 

Ca.bru.ca.

 

Contada por nossos conhecidos em Ilhéus essa história explica como surgiu o termo Cabruca: há quase 200 anos, chegaram ao sul da Bahia as primeiras pessoas interessadas em usar a terra para plantio. Intocada, a floresta nativa era extremamente fechada e, por isso, sua terra precisou ser raleada para que pudesse ser usada e esse processo é chamado de cabrocar a mata. Bem diferente de desmatar, ralear a mata tem função apenas de limpeza do solo em que se abre espaço para que se possa cultivar o cacau sob a sombra das outras árvores. 

 

Como funciona?

 

Na prática, funciona assim: à sombra de bananeiras e árvores nativas da Mata Atlântica (como o Jequitibá-rosa, Pau Brasil, Vinhático e Ipê) são plantados os cacaueiros. Ali, estabelecem uma relação de generosidade – embaixo do solo, fazem a troca de nutrientes e matéria orgânica. Acima do solo, as mais altas fazem sombra para o cacau que prefere viver com mais sombra e umidade. E através dessa rede de conexão e troca, a Cabruca se renova e mantém em abundância há muitos anos. 

 

100% do cacau Dengo vem da Cabruca

 

E nós temos bastante orgulho de dizer isso. Sabe por quê? 

Além de oferecer boas condições para o desenvolvimento do cacau, esse tipo de manejo também preserva a Mata Atlântica nativa e mantém a floresta em pé. Exemplo de sustentabilidade, é um modelo de produção que permite estoque considerável de carbono. Numa Cabruca, apenas as árvores de cacau são responsáveis pela presença de cerca de 40%, em média, de carbono, segundo estudo realizado junto da Arapyaú, World Resources Institute (WRI) e a Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC). Estocando, em média, 66 toneladas de carbono por hectare. 

 

cabruca-dengo

E aí, gostou de conhecer de onde vem nossos dengos e um pouco mais sobre nosso mundo por trás do chocolate? 

Nos acompanhe em @dengochocolates e fique por dentro dos nossos conteúdos. 

Até a próxima. 

português (Brasil)